09/05/2019

Por

AnaAna

Estamos de volta à Amsterdam, ou “no Holanda” como meu filho do meio carinhosamente diz em Português. Aproveitamos as ferias escolares (meivakantie) para visitar a familia brasileira. Foi uma viagem deliciosa, que passou voando – sempre passa – e que nos deixou com gosto de quero mais – sempre deixa.

Nós planejamos a viagem com uma certa antecedência e, aproveitando que as crianças tinham 2 dias de studiedag na escola, conseguimos voar antes do resto do pais sair de férias. Isto nos deu uma vantagem no tempo e no bolso: tivemos mais dias do que as normais duas semanas e conseguimos passagens em conta. 

SP, olê olê

O que mais me surpreendeu desta vez foi a desenvoltura das crianças com o idioma. Eu faço de tudo para ensinar português para os meus filhos como contei aqui, mas nem sempre eles estao dispostos a falar minha língua materna. Sei que eles me compreendem e eu não forço a barra e sinceramente acho que esta tática tem funcionado: os três  estão cada vez mais fluentes!

Que Julia e Miguel falam português eu já sabia, agora Rafael, que completou 3 anos agora, me deixou pasma: teve um deselvolvimento arrebatador. Assim que viu o primo e a tia no terminal de chegada do aeroporto, desandou a falar português. Foi admirável, até achei que estava ouvindo mal após 2 voos e uma noite não dormida.

Rafael é uma criança que se comunica bem, tem um bom vocabulário e muita destrez na fala, mas faz uma mistureba de linguas divertidíssima. ‘Mama, kijk a coruja’ (mamãe, olha a coruja) é uma típica frase do seu dia a dia. Ele voltou do Brasil falando bem melhor, formando frases completas em português e usando expressões de gente grande como “espera, eu já vou” e “até mais tarde”. 

Ouvir meus filhos falando português me enche de orgulho, claro, mas fico feliz por eles, por aprenderem um idioma a mais sendo tão jovens, por poderem se comunicar em um país estrangeiro (e próximo) e por terem um contato tão afetuoso com a famíllia brasileira devido à lingua. 

Eu espero que meus filhos retenham este aprendizado, que o português adquirido não evapore no dia a dia holandês. Do contrário terei que reservar em breve um intensivão na casa dos avós “na Brasil”. Nem que seja apenas com a desculpa de aperfeiçoar o idioma.

Intensivão da vovó, ai vamos nós!