19/06/2019

Por

AnaAna

Foi de ultima hora, de sopetão, nossa decisão em ir viajar no feriado de Hemelvaart. Minha cabeça não estava programada para ferias – para minha sensação, acabamos de chegar do Brasil. No entanto eu não digo não para uns dias de folga com a família. Fizemos as malas com destino à ilha de Schiermonnikoog no norte Holanda.

Quando nos demos conta de que quinta-feira era feriado e que as crianças estariam livre na quarta e na sexta-feira – devido a dois dias de estudo, studiedagen. Comecei a buscar um cantinho para chamar de nosso. Queriamos ir para a praia, independente do tempo que a Holanda nos reservava. Caminhar na praia de roupa e casaco é ok, juro.

Comecei a busca pela província de Zeeland, no sul do pais. O sul normalmente é mais quente e o litoral é bem extenso. Obviamente não fui a única com a brilhante ideia de ir para Zeeland no feriado… nenhuma acomodação estava disponível. Revirei a internet e quando achava algo o preço era impagável – dava pra ir com a familia toda para Portugal.

Muito verde em Schiermonnikoog
nosso quintal em Schiermonnikoog 

“Por que não vamos para as Ilhas do Norte (Waddeneilanden)?”, perguntou meu marido. Passamos um dia em Texel no ano passado, neste mesmo feriado, e foi delicioso. A questão da acomodação se propagava ao norte do país também: pouca oferta e longe de se encaixar ao nosso budget. Segui buscando nas ilhas Frisias, Waddeneilanden, um cordão de ilhas no norte da Holanda que se estende até a Dinamarca. 

“E Schier?”, sugeriu o marido. Ele havia estado em duas ocasiões na ilha e tinha boas lembrancas do local. A ilha é bem pequena, são apenas 17 km de comprimento e o mais divertido: turista não pode levar carro! Com certeza seria uma aventura.

Com um pouco de sorte e umas trocas de e-mail, encontrei uma casa perfeita para 5 pessoas: o preço era honesto e teríamos bastante espaço ao ar livre. A aventura estava prestes a comecar!

Como chegar à Schiermonnikoog

Para chegar até a ilha você tera que pegar a estrada (cerca de 150 km de Amsterdam) ou trem até a cidade de Lauwersoog. De lá o próximo passo é a balsa que demora cerca de 50 minutos para fazer a travessia.

A grande maioria dos turistas vai a pé na balsa já que carro é exceção na ilha. Tem transporte publico (ônibus), taxis e alguns carros de moradores. Você pode levar até 30 quilos de bagagem na balsa, assim como bicicletas, carrinhos e cachorros. Eu vi de tudo um pouco a bordo.

Nós compramos o ingresso para a balsa com antecedência e como chegamos em cima da hora (erro de percurso hehe) valeu muito a pena. Não pegamos fila e conseguimos entrar a tempo. Dá para comprar a passagem online mas não tem como reservar um horário, para garantir seu lugar em dias cheios o negocio é chegar a tempo. 

Prepare as pernas: você vai se locomover de bicicleta

Sim, prepare as pernocas porque você vai pedalar muito! O melhor jeito –  e também o mais fácil e o mais gostoso – de conhecer a ilha é sem duvidas sobre duas rodas. A ilha tem 30 km de ciclovias e você vai conseguir visitar a maioria dos pontos turisticos de bicicleta.

Nós alugamos nossas bikes na chegada da balsa. Foi bem fácil e havia bastante opção. Alugamos duas infantis, uma tradicional e uma bakfiets para transportar nossas malas e o Rafael.

O que fazer em Schiermonnikoog

Para mim a maior e melhor atração foi a natureza. Estar ao ar livre com meus filhos, correr por campos, pastos e praias desertas foi o mais gostoso destas ferias. Sabe aquela sensação de liberdade total? Então, foi assim que me senti em Schier.

A vila é uma gracinha com casas típicas holandesas e praças. Tem um supermercado na ilha e alguns bares e restaurantes. É bem organizado e não tem um milhão de opções… e acho que este é o charme da ilha. Se você combinar de se encontrar com alguém na sorveteria às 4 da tarde não vai ter erro: tem apenas uma sorveteria na ilha.

Na vila você pode ver a mandibula inferior de uma baleia azul capturada em 1950 e a estatua do monge. A ilha abrigava um monasterio na idade media e Schiermonnikoog significa a “ilha dos monges cinzas”. Schier = cinza; monnik = monges; oog = ilha. 

Praia deserta
nossa praia (deserta) favorita 
Lagoa com agua "morna" no meio do bosque
Berkenplas: uma lagoa no meio do bosque 

Visitamos a torre de agua, o farol e pedalamos até as praias. Eu particularmente gostei muito da Badstrand ao norte da ilha: quilômetros de areia branca e fina. E para mim, mar é mar, sempre me encanta. Adoro ver as ondas, o cheiro do oceano e a ter sensação de sol e sal na pele. Não espere muito da água, o mar do norte é geladíssimo. Só consegui molhar os pés.

A Julia, minha filha mais velha, andou à cavalo. Há uma fazenda que organiza passeios pelo bosque e pela praia. Eles também têm pôneis para os mais pequenos. Queríamos ter feito o passeio de barco para ver as focas – que vivem em abundância nesta região do país – mas infelizmente o passeio estava esgotado. Meus filhos gostaram muito de passar o dia no Berkenplas, um lago no meio do bosque. Fazia calor e as arvores nos protegiam do vento incessante da ilha. Eles nadaram, fizeram amigos e brincaram muito. 

Schier é o municipio menos povoado da Holanda com 936 habitantes (janeiro de 2019). Venta bastante na ilha e tivemos muita sorte com o tempo: fez bastante sol e temperaturas acima de 20 graus. Na ilha faz mais frio do que no continente, então leve um casaco impermeável e um bom sapato para caminhadas ao ar livre. 

E se um dia você for à Schier, me conta o que achou da ilha?